quarta-feira, 24 de abril de 2013

3º ENXAME DA ÉPOCA 2013


Como refere aquela expressão muito usada por caçadores “Parecem tordos!!”…

Hoje chegou o 3º enxame da época ao anexo do quintal.

Mais uma garfa que ocupa um quadro completo.

Tal como qualquer apicultor, anseio sempre por grandes enxames com a chegada da primavera, mas este ano já vou com a segunda garfa que aparece no espaço de dois dias.

Já tinha lido alguns apicultores relatando que de facto existem muitas garfas este ano, situação que a meu ver não tem explicação científica, mas que pode estar eventualmente relacionada com as condições climatéricas dos primeiros meses do ano, onde os efectivos não cresceram nas colmeias, mas assim que surgiu o bom tempo, as colónias desataram a produzir rainhas para terem uma “matriarca” para o bom tempo que se avizinha.

Estes pequenos enxames colocam sempre em dúvida qual o melhor procedimento a adoptar, havendo quem os defenda e os tente desenvolver, por oposição a outros apicultores que chegam a ignorá-los, dado que podem dar mais trabalho, do que acrescentar valor.

No meu caso, como sou aprendiz de apicultor, tento aproveitar todos os enxames, sejam eles pequenos ou grandes, para que possa de futuro optar pela melhor estratégia.

Os enxames pequenos (garfas) têm desde logo um enorme inconveniente… são poucas abelhas para colocar numa caixa normal, pelo que preferencialmente devem ser colocados em núcleos, para que com isso possam ter ganhos na termorregulação e possam evoluir mais depressa.

A necessidade de dispor de núcleos para aproveitar todos os pequenos enxames, apresenta no meu caso um sério problema, já que não disponho de tanto material que me permita esse procedimento.

O que eventualmente irei fazer é juntar estes pequenos enxames que vão surgindo, através da técnica do jornal, para que a população vá aumentando e se possam formar boas colónias.

Ainda assim, pretendo preservar alguns pequenos enxames no seu estado normal, sem efectuar essa junção, para ver como evoluem, dado que às vezes surgem boas surpresas, com rainhas super produtivas, que na junção de dois enxames podem ser eliminadas.

Assim e para resolver a minha falta de material decidi hoje tentar produzir um núcleo em wallmaate, para testar a minha habilidade e instalar este pequeno enxame.

Tomada a decisão, comprei uma placa de wallmate (há quem chame roofmate!!) na loja de materiais de construção… Passei no supermercado chinês e comprei duas caixas de parafusos e um frasco de cola branca. Com a compra do material gastei cerca de 8 €.

Tive de cortar a placa ao meio para caber no carro, já que tinha 2,60 metros de comprimento.


Como não tinha as medidas de cabeça, nem no papel, tive de puxar uma caixa para junto de mim, para ir tirando medidas e ver todos os pormenores.

Já tinha visto algumas fotografias de apicultores que produzem esse tipo de caixa e tentei seguir o modelo.

O desafio foi superado e consegui executar um núcleo em wallmate, que irá servir para alojar o enxame capturado hoje, que espero seja por curto período de tempo, dado que o mesmo será transferido para uma caixa normal assim que tenha condições para tal situação.















Demorei cerca de uma hora e meia até que a obra estivesse pronta, tendo aproveitado para anotar todas as medidas, que serão utilizadas no futuro, facilitando bastante a operação.

Apenas uma observação, para o facto de ter comprado uma cola branca de secagem muito lenta, que por motivos óbvios se desaconselha vivamente. De futuro passarei a usar um silicone como elemento de ligação das partes da peça.

Também me parece que deveria fazer alguma protecção no local onde encaixam os quadros, já que apenas efectuei uma espécie de entalhe para o seu assentamento, mas que poderão deixar de apresentar a esperada funcionalidade assim que sejam propolisados e caso seja necessário utilizar o levanta-quadros para os despegar.

Terei também que pensar num material a usar para a tampa de agasalho, já que neste primeiro núcleo, optei por assentar directamente o telhado nas paredes da caixa, o que também pode vir a trazer problemas futuros, caso as abelhas decidam propolizar as juntas entre a colmeia e a cobertura.

Esta opção também inviabiliza a alimentação do núcleo, através da colocação do vulgar alimentador, pelo que vou ter de repensar e melhorar a parte da cobertura e aumentar o “capacete”.

Não quero ficar especialista na fabricação deste tipo de núcleos, mas vou produzir para aí uma meia dúzia deles, para apoiar o desenvolvimento de pequenos enxames que ainda possam surgir.

O núcleo já está ocupado pela garfa que chegou hoje, pelo que espero em breve poder tirar as minhas conclusões sobre este tipo de recurso.

Saudações Apícolas!!

segunda-feira, 22 de abril de 2013

2º ENXAME DA ÉPOCA 2013

O fim-de-semana foi generoso e ontem chegou mais um enxame.

Para ser rigoroso, é uma garfa que ocupa apenas um quadro, mas que já está devidamente alojada numa caixa núcleo, onde irá passar os próximos tempos até que se desenvolva.

Tendo em conta o baixo número de abelhas, optei por alimentar este pequeno enxame para tentar melhorar o desenvolvimento desta colónia. 

O enxame foi capturado no mesmo local do anterior, pelo que se prova que o material usado e empilhado "estrategicamente" no anexo do quintal, continua a ser um isco fabuloso para a captura de enxames.

Desta vez não efectuei qualquer registo multimédia sobre o enxame capturado, mas tive o prazer de ver a "princesa" desta garfa.

O primeiro enxame de 2013 está a evoluir bem, tendo sido hoje passado para uma caixa normal, já que se apresentava com bastante população, com os quadros do núcleo já com formação de reservas de mel e pólen, bem como dois quadros de postura certinha.

O anexo já está novamente "operacional" e aguarda a chegada de mais enxames! 

Vamos ver como corre…

Saudações Apícolas!!

quarta-feira, 17 de abril de 2013

COMEÇOU A ENXAMEAÇÃO NA LEZÍRIA


Depois de quase seis meses de chuva ininterrupta, finalmente o bom tempo, com sol e calor, que obviamente ajudam nos trabalhos apícolas e no desenvolvimento dos enxames.

Confesso que já começava a ficar ansioso pela chegada do bom tempo, dado que com ele chega o momento da saída de enxames, que espero sejam em grande quantidade, de forma a reforçar o meu efectivo.

É certo que todos os apicultores gostam de apanhar enxames e muitas são as discussões sobre a melhor forma de os apanhar, havendo muitos segredos e muitas fórmulas anunciadas para que se consigam fazer capturas.

Há quem simplesmente use produtos que se vendem nas lojas da especialidade, á base de creme ou spray (o tão conhecido ABEJAR!!) que utilizam em caixas novas, caixas velhas e cortiços, havendo inclusivamente alguns apicultores que criam caixas especificas para esse fim, onde são igualmente usados esses produtos.

Existem ainda apicultores que costumam esfregar as caixas com ervas de cheiro (rosmaninho, alecrim, entre outros…), para que dessa forma consigam atrair as abelhas.

No meu caso, que sou aprendiz de apicultor, há três premissas determinantes para que se consigam apanhar enxames que também não são novidade, mas que alguns “caçadores” às vezes se esquecem, nomeadamente: bom tempo, local frequentado por abelhas e caixas usadas.

A constatação anterior deve-se ao facto de não ser expert nesta área, mas sem grande dificuldade já consegui apanhar vários enxames no ano passado e já apanhei o meu primeiro este ano, sem que para isso tivesse que ser um génio da criação ou um inventor de referência.

A quase totalidade de enxames que capturei o ano passado, fi-lo sempre da mesma forma, bastando retirá-los de material apícola que se encontrava armazenado.

Todo o material apícola que não estou a utilizar (caixas, alças e quadros) está arrumado num anexo do quintal, que tem a frente totalmente aberta, permitindo o livre acesso das abelhas, que como é natural procuram esse material para alguma recolha do que possa existir em termos de mel ou própolis, bem como para se “arrumarem”.

Logo, sem grande esforço ou sacrifício, sem grandes invenções ou criações e sem qualquer risco físico, vou recolhendo os meus enxames, que para a minha pequena dimensão, são sempre um enorme estimulo e satisfação.

Depois de um fim de semana de visitas por parte das abelhas ao material armazenado, ontem chegou o primeiro enxame de 2013!!

video

video


Este enxame, curiosamente, apesar de ter muitas opções para se alojar no material armazenado, optou por ficar na rua, agarrado a um vaso de flores.

Parece um enxame bem razoável, que encheu um núcleo por completo e que já se encontra no apiário, esperando que o seu desenvolvimento aconteça dentro da normalidade.

Tendo em conta o atraso nas florações vou alimentá-lo nestes primeiros tempos, para que o seu desenvolvimento não seja posto em causa.

Esperemos que este seja o primeiro de muitos do ano 2013.

Saudações Apícolas!!

segunda-feira, 1 de abril de 2013

CHEIAS NA LEZÍRIA…


Quase nada tem acontecido com as abelhas!!

Mas, verdade seja dita que o tempo não tem dado tréguas desde Setembro de 2012, com dias intensos de chuva e com temperaturas muito baixas até à passada semana.

São por isso condições que nada ajudam a apicultura, que impossibilitam o maneio e que começam a pôr em casa a produção do corrente ano.

Parece faltar sorte nestes primeiros tempos de apicultor…

O Inverno passado quase não choveu, tendo o ano de 2012 sido tremendamente seco, com as floradas a serem muito fracas e pouco intensas…. Este Inverno não pára de chover!!

Estas condições climatéricas persistentes, levam assim à subida do nível das águas do Rio Tejo que provocam a inundação de toda a Lezíria, que por acontecer já bastante tarde, prejudicam seriamente os agricultores que precisavam nesta altura já estar a trabalhar a terra e a plantar os seus hortícolas.

Ficam algumas fotos dos efeitos das cheias 2013 que estão a afectar toda a Lezíria.



Esperemos que a chuva seja benéfica pelo menos para a zona de charneca, esperando que este ano se tenha bastante rosmaninho, alecrim, esteva e outras plantas tão essenciais às minhas abelhas.

E já agora…. Que venham os dias de sol e com bastante calor para ver se é possível apanhar alguns enxames este ano.

Saudações Apícolas!!